Publicado em

Quem é São Miguel Arcanjo

Ele é o Arcanjo Redentor, defensor dos desígnios divinos e considerado o chefe das Milícias Celestiais.
É reverenciado entre os judeus, cristãos, muçulmanos, anglicanos, luteranos, gnósticos, espíritas, espiritualistas, umbandistas, ocultistas, esoteristas, dentre uma infinidade de religiões e seitas existentes em todo o planeta.

Gravura em pedra de Arcanjo Miguel

Essa reverência não é à toa, pois, em sua posição como Arcanjo, tem atuação extraplanetária e independente de nações, raças e religiões, atua na manutenção da Ordem Universal.
Em hebraico, Miguel significa “aquele que é similar a Deus” (mi-“quem”, ka-“como”, El-“deus”), o que é tradicionalmente interpretado como uma pergunta e não uma afirmação: “Quem é como Deus?”. Assim, Miguel é reinterpretado como um símbolo de humildade perante Deus, sendo que sua presença e energia nos impele a respondê-lo: “Ninguém é como Deus!

Ele é o regente da Luz Redentora! Isso significa que quem é tocado por sua Luz, por sua energia, é impelido a se redimir de suas falhas, enfrentando os fantasmas do passado, reajustando o que foi deixado para trás, sempre com o objetivo de que os bloqueios do passado sejam rompidos e os limites sejam ampliados.

No coletivo o Arcanjo Miguel atua através de instituições terapêuticas, que promovam o autoconhecimento, bem como os caminhos para transformar os erros em experiência de vida, a serviço do coletivo.

Ele é o Arcanjo que ensina a grande lição da Superação!

 

RITUAL DE MIGUEL – PROCEDIMENTOS:

  1. Acender uma vela azul-escura (palito ou de 7 dias) no domingo;
  2. Segurar a vela com a mão direita e elevá-la acima da própria cabeça, para então dizer estas palavras:

Sagrado Arcanjo Miguel, eu clamo que Vossa Sagrada Luz Redentora se instale na chama desta vela e me ajude a superar esse momento difícil que estou passando: falar qual é a situação.

Estou certo de que sob a Vossa intercessão eu terei forças, aprenderei o que a vida tem a me ensinar e serei vitorioso, Amém

  1. A seguir, colocar a vela em um altar, que pode ser feito colocando-se uma toalha branca sobre um móvel e um prato, prioritariamente, de cor clara;
  2. Por fim, caso o pedido seja para seus familiares também, escreva os nomes deles e suas datas de nascimento em um papel, dobre-o bem e coloque na frente da vela, dentro do prato.

 

Publicado em

Casa de Miguel, o novo ponto de partida para os buscadores da liberdade e da força pessoal

Viver livre, distante das amarras visíveis e invisíveis, podendo utilizar com plenitude o nosso potencial humano!

Muitas pessoas de coragem estão buscando alcançar essa condição. E a sabedoria espiritual nos ensina que isso é possível.

Quando despertamos o nosso “verdadeiro eu”, e compreendermos as forças místicas que regem o planeta, resgataremos o nosso poder ancestral e nos projetaremos para um futuro melhor.

A Casa de Miguel, por acreditar na liberdade espiritual e no desenvolvimento do poder pessoal em harmonia com o todo, dedica-se há 8 anos a ser o ponto de partida para tais buscadores.

Casa de Miguel, seu novo ponto de partida!

Publicado em

Magia: O Poder dos Rituais

Mão, fósforo e vela acesa

Muitas vezes desejamos entrar em uma sintonia que aparentemente nos é desconhecida.

Desejamos ter mais felicidade, mais prosperidade, relacionamento melhor com familiares e até um grande amor.

Muitas outras aquisições desejamos, e tudo isso é energia, pois tudo é construído com energia , umas mais densas e outras mais sutis.

O caso é; como entrar em sintonia com essas energias para realizar e concretizar nossos objetivos?

Muitas são as maneiras de se conseguir isso, pode ser meditando, realizando mantras, terapias e rituais.

Tudo isso para criar ou despertar dentro de nós um magnetismo atraente em relação ao nosso objetivo.

Este magnetismo atrairá a energia desejada e o resultado será a realização do desejo.

Tratando-se de rituais, estes têm por objetivo envolver e impregnar o ser com energia afim com o desejado, seria como uma ação externa suprindo a carga que o próprio ser deveria produzir, porém por algum motivo não produz, por um determinado período este ritual vai produzir essa energia e envolver o ser, de forma que com o passar do tempo a energia desejada seja produzida naturalmente, é um auxilio externo que ensina o nosso ser a produzir a energia “tal”, como se fosse um motor de arranque, dá o início para que com o conhecimento da energia gerada, passemos a conhecê-la e daí em diante fica mais fácil produzi-la.

Pode acontecer também de já produzirmos ou gerarmos tal energia, já termos aprendido como gerá-las, mas por algum motivo, nossos canais estão obstruídos, desligados e deixamos de gerar o necessário, neste caso, o ritual poderá servir como um religador, um choque, um lembrete de sua própria capacidade, ou até mesmo um organizador, pois quando se faz o ritual nos obrigamos á concentração, organização e minúcias dos pedidos, e o que estava um caos dentro de nós se organiza, possibilitando um fluxo correto dessa energia, o que se traduz na realização.

O que é interessante ressaltar é que existem muitas possibilidades de conseguir algo e que nesse sentido o ritual é uma forma interessante de se ligar ao que desejamos.

Mas sempre se lembrando de que o poder de escolha é nosso, e o ritual é apenas uma âncora, uma ajuda externa para despertar o nosso poder pessoal.

Até a próxima

Por Suely Cyrino